Vestido de Noiva – Nelson Rodrigues

Após ser atropelada, a bela Alaíde (Simone Spoladore) é levada para o hospital com muitas dores, alucinação e perda de memória. Ela se lembra de sua vida desde o momento em que leu o diário da cafetina Madame Clessi (Marília Pera), ao mudar-se para a casa que fora há 37 anos um bordel. Nesse misto de alucinação e memória ela se encontra com a mítica cafetina, a quem conta tudo o que se passou após a morte desta. Alaíde também consegue se lembrar das brigas que teve com sua irmã, que amava o homem que na época era seu noivo e depois tornou-se seu marido. Outra lembrança é que horas antes do atropelamento Alaíde tinha descoberto o plano de sua irmã e seu marido para matá-la e, após sua morte, se casarem. Mas esta ela não sabe se realmente aconteceu ou se é fruto de sua imaginação.

Elenco
Marília Pera (Madame Clessi)
Simone Spoladore (Alaíde)
Letícia Sabatela (Lúcia)
Marcos Winter (Pedro)
Bete Mendes (D. Lígia)
Buza Ferraz (Redator do diário)
Nélson Vinícius (Pimenta)
André Valli (Timbira)
Sandra Barsotti (D. Laura)
Tonico Pereira (Homem de barba)
Luiz Furlaneto (Pai)
Rogério Froes (Desembargador)
Nélson Rodrigues (Pimenta)

Assisti esse filme hoje. Ganhei de presente da minha amiga Tays Briski

Anúncios

Voltando ao hábito da leitura

Não sei dizer por que cargas dágua fiquei preguiçoso pra ler um livro.  Quando era mais novo, lia um livro por semana, era frequentador assíduo do sebo do Jair e tinha té ficha na biblioteca. Mas de uns anos pra cá fiquei lerdo pra isso. Se eu contar quandos livros comecei e terminei de ler, acho que dá uns 4 livros. Começava com todo o gás, mas depois do 5º capítulo, desistia.

O último livro que lí,( em dezembro passado ) foi A Última Batalha – de Cornélius Ryan, presente da minha moleca. O livro que conta a história da queda do 3 Reich, a luta dos civis para sobreviver na capital bombardeada e o impasse político e diplomático nos bastidores da guerra, fazem dele um verdadeiro clássico e que vale e pena ler para saber mais sobre a história da 2ª grande guerra.

Depois que resolvi organizar tempo da net, decidi me esforçar ao máximo e voltar a ler. E hoje estou lendo mais um presente da minha moleca. A vida como ela é de Nelson Rodrigues. Sempre gostei de Nelson Rodrigues, mas nunca tinha lido um livro dele. Sexta-feira passada quando eu e minha moleca estávamos no Shopping, resolvemos dar uma espiada na livraria e encontramos esse livro.

O livro é uma edição com as 100 melhores crônicas de A vida como ela é. Entre elas:

O escravo etíope

A dama do lotação

Beijo no telefone

A criança alheia

“Há na aeromoça a nostalgia de quem vai morrer cedo. Reparem como vê as coisas com a doçura de um último olhar.”

Vídeo da semana…